quarta-feira, 6 de junho de 2012

Livro do mês
O Planeta Branco
Lydia, Lucas e Baltazar constituem a tripulação da nave Ítaca-3000. Numa fase em que o ciclo de vida natural está alterado, é preciso pôr em marcha uma missão de salvamento do planeta Terra. Por isso a Ítaca-3000 parte do deserto do Sahara com um único objectivo: descobrir água no planeta Orizon S-3.
Durante dois meses de viagem, tudo decorre com normalidade. Os astronautas dedicam-se apenas a missões de rotina e consolidam a amizade que os une. Mas quando entram no Terceiro Sistema Solar, descobrem um planeta habitado por uns seres muito especiais e que julgavam não existir.
O Planeta Branco é uma história que aborda não apenas as grandes questões da actualidade, como a poluição atmosférica, a destruição das florestas ou as alterações do clima, mas que constitui, também, um hino à vida e à bondade. E que nos diz que, afinal, um mundo melhor é possível.


DIA MUNDIAL DO AMBIENTE

O Dia Mundial do Ambiente é celebrado todos os anos a 5 de Junho. É um evento anual que tem como objectivo assinalar ações positivas de proteção e preservação do ambiente e alertar as populações e os governos para a necessidade de salvar o ambiente.
A celebração do Dia Mundial do Ambiente teve início em 1972.
O dia 5 de Junho foi escolhido para festejar a data pois marca o dia em que teve início a Conferências das Nações Unidas sobre o meio ambiente.
Todos os anos, as Nações Unidas apresentam um tema, que serve de ponto de partida para o desenvolvimento de ações de celebração do Dia Mundial do Ambiente. Os eventos visam apresentar novas formas e métodos de preservar o futuro da humanidade, seja através de ações individuais do cidadão ou coletivas.

Turma B do 7º ano

















segunda-feira, 4 de junho de 2012

Festa de encerramento das atividades da RBE

Feira do livro

"Baile da biblioteca" - Cabeças no ar

 

Sou o vosso professor
E sei de um baile de gala
Que se dá todas as noites
Nas estantes da tua sala
Olha Ulisses o Argonauta
A dançar com o mar à proa
Aquele é o senhor Fernando
A dançar com a sua Pessoa
Olha o mestre Gil Vicente
Entre a raínha e o bobo
E aquele à frente é o Aleixo
É o poeta do povo
É o baile, é o baile, é o baile
É o baile, é o baile, é o baile
É o baile, é o baile, é o baile, é o baile
Da biblioteca
Sai o Zorro de rompante
Numa lombada de couro
A declarar ser migrante
Para a ilha do tesouro
Ao piano o Conde d'Abranhos
Não dá sinais de abrandar
É preciso o sol nascer
Para o baile acabar
Como se anda Dom Quixote
Largando da mão a lança
Vamos dormir criaturas
Que amanhã também se dança
É o baile, é o baile, é o baile
É o baile, é o baile, é o baile
É o baile, é o baile, é o baile, é o baile
Da biblioteca
CONVITE À LEITURA

O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá

       O Gato Malhado e Andorinha Sinhá é a história de um gato que se apaixona por uma andorinha causando estranheza em todos os outros animais que habitavam um parque. A Andorinha está prometida ao Rouxinol mas, ao mesmo tempo, incentiva o amor do Gato. Acontecem juras, o Gato escreve poemas, eles passeiam juntos enquanto as outras personagens condenam o amor impossível.
      Esta é uma história de amor. Uma fábula na verdade, sobre o amor impossível de um gato solitário, bravo e mal-humorado por uma jovem, gentil e bela andorinha. A fábula desenrola-se num parque, ao longo das quatro estações e tem como testemunha um variado grupo de animais com características muito humanas.
      A Primavera é o início da história de amor entre o Gato e a Andorinha; é o tempo de felicidade para as personagens e o crescendo da intimidade no seu relacionamento; há alteração na Natureza e nas personagens; é a estação do amor e do sonho de um poeta. No Verão, o tempo foi curto, passou a correr, muito depressa porque foi um tempo de felicidade. A perceção que as personagens tiveram foi de que o tempo passou a correr. O Outono simboliza o tempo da partida e da separação. Para os protagonistas da história é um tempo triste e cheio de sofrimento. A alegria deu lugar à tristeza. Há modificação da paisagem e dos habitantes do parque para com o gato. O gato tem a confirmação de que o amor deles é impossível. É um capítulo triste decorrido num tempo triste – o Inverno.

Sugestão para o teu fim de semana...




AS TUAS LEITURAS

Este livro escrito por Maria Teresa Maia Gonzalez fala-nos de um grupo de rapazes e raparigas, que andavam na mesma escola, e que dedicavam parte dos seus tempos livres ao serviço dos outros, quer a assistir os sem-abrigo, quer em campanhas de solidariedade. Este grupo foi fundado pelo Salvador Coutinho (que queria ser assistente social) e pelo José Jacinto (conhecido por Jota) que queria seguir psicologia. Fazem parte ainda deste grupo duas raparigas gémeas e três rapazes (dois são os “substitutos” ao fim de semana e o outro é o condutor da carrinha do grupo).
Desde cedo, Salvador Coutinho sabe que a sua vocação é ajudar os outros. Decidido a seguir o curso de assistente social quando terminar o décimo segundo ano, fundou o grupo «Horas Vivas», que dá assistência aos sem-abrigo e a crianças carenciadas. Um dia, Salvador conhece um sem-abrigo com uma história de vida surpreendente, e toda a sua dedicação e empenho se vão orientar para a recuperação daquele amigo inesperado…

Consulta, agora, o trabalho realizado pelo teu colega Daniel Lemos do 8º B

video